terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

FORÇA NA PERUCA





































































O corte de cabelo fala. Cada época conseguiu manifestar - através dos cabelos - o comportamento da mulher: seus anseios, seu posicionamento no mercado de trabalho e na moda, sua sensualidade. Era, e é, uma forma de se revelar.

Nos anos 20, o corte Chanel marca presença, formato reto e com franjinha. Surge com o término da Primeira Guerra Mundial. 

Nos anos 40, as madeixas já aparecem um pouco mais compridas, em tamanho médio. E não podemos esquecer do glamour das ondulações. É nessa década que a Segunda Guerra Mundial começa; e as mulheres recebem inspirações das pin-ups. 

Anos 50, chega a época do nosso queridinho rabo de cavalo (solucionador para as horas de socorro no visual). O cinema vai influenciando cada vez mais, e a Marylin Monroe junto. Foi o momento dos cabelos armados e altos na cabeça. O super volume comandava e glamourizava qualquer penteado. 




































































Anos 60, década com opções para todos os gostos. Volta a tendência dos cabelos curtos e o longo se mantém. Em 1963 são lançados o secador manual e a escova redonda, garantindo um up na produção do penteado. Para as mais sensuais, muito laquê e super armações nas madeixas para sensualizar.

Anos 70, hippies na área. O lance era investir nos cabelos compridos e ao modo natural. Para levantar o penteado? Flores, meu bem. No final dessa década - de quebra - ainda surge o rastafári.

Anos 80, a ordem é: ousadia na peruca. Sabe estilo Chitãozinho e Xororó? Pois bem, era o que existia de melhor para você ficar linda e arrasar. Muito volume, repicado, mousse, gel e permanente (ainda bem que passou).

E aí? Já conseguiu descobrir a década que mais inspirou e deixou a mulherada mais bonita?

Nenhum comentário:

Postar um comentário